Na Curiosa Idade o trabalho com projetos tem por objetivo conectar a escola às diferentes linguagens da cultura e promover, no seu espaço, campos de experiências significativas e transformadoras para as pessoas envolvidas.

Anualmente definimos um Projeto Temático para toda a escola, alcançando as turmas de Berçário ao Grupo 5. Para selecionar o tema do projeto, começamos a trabalhar no ano anterior, realizando reuniões com a equipe e seguindo as orientações da Rede PEA-UNESCO, organização internacional a qual estamos associados.

PROJETO TEMÁTICO 2019

De acordo com a Assembleia Geral das Nações Unidas, 2019 foi designado o ano Internacional das Línguas Indígenas e, na Curiosa Idade, essa temática será fonte de inspiração para o desenvolvimento das atividades.

Mas, por que é importante para uma escola de Educação Infantil trabalhar Culturas Indígenas?

Queremos com isso assegurar que as crianças cresçam respeitando uma das matrizes do Brasil, entendendo que essa história pertence a elas. Nesse sentido, vamos proporcionar aos alunos a oportunidade de conhecer a herança cultural dos povos indígenas. Fazer com que elas compreendam a sua presença no nosso dia a dia. Não é uma cultura morta. Ela nos constitui.

Precisamos nos identificar, nos tocar, nos sensibilizar com essa matriz. Não é distante. Não é zoológico. Precisamos de empatia para compreender o modo como os indígenas veem e compreendem o mundo. E pela nossa herança cultural, podemos fazer esse resgate.

Quantas gerações de crianças cresceram ouvindo, cantando e se divertindo com a música “Brincar de índio”? Talvez essa seja a pergunta errada a se fazer. A verdadeira questão deveria ser: quantas gerações ainda serão necessárias para se compreender que ser indígena não é uma brincadeira?

Esse é um equívoco comum.  É habitual se generalizar a diversidade indígena, criando uma imagem distorcida e distante da realidade.  Dessa maneira, as crianças acabam aprendendo a discriminar em vez de se aproximar. Isso naturalmente gera uma desinformação capaz de alimentar o preconceito contra nossos povos.

Apresentar toda essa cultura ancestral para as crianças – tanto na escola quanto em casa – é valorizar uma parte primordial da História de nosso país e preservar sua diversidade.

Como forma de dinamizar o trabalho, teremos como base os 4 Pilares da Educação, definidos pela UNESCO:

APRENDER A CONHECER → Matriz e origens

        APRENDER A FAZER → Comunicação e Expressão

 APRENDER A SER → Conexão com a Natureza

      APRENDER A CONVIVER → Viver em Comunidade

Professores e Familiares,

SOMOS TODOS RESPONSÁVEIS POR ESSA MUDANÇA!